27 de fevereiro de 2015

Quadro de Nascimento :: Princesa Dianinha

Sim, nasceu uma Princesa!
Uma pequena guerreira, que a partir das 27 semanas começou uma grande luta...
e tem vencido todos os dias!
Diana, a estrela guia e cintilante destes pais, 
que só eles sabem como é ter o coração apertado de sofrimento e ao mesmo tempo a explodir de alegria!
Não posso falar mais, não sei do que falo, penso que ninguém que não passa por uma situação destas sabe!
Posso sim dizer que o meu coração vibra de alegria quando vê o sorriso desta princesa linda de olhar penetrante. 
E testemunhei também essa alegria no rosto de todos os amigos e familiares com quem estive presente no dia especial da Dianinha, o dia do Batizado! 
Uma felicidade que nos unia a todos! Um dia lindo e muito esperado!
E foi com um carinho do tamanho do mundo que me dediquei a esta tela, tentando criar um quadro único, personalizado e muito suave, que me parecesse digno de uma bela Princesa!
E ao pintá-lo fui Feliz!
Neuza

As ajudas das nossas mães...

Olá.
Os dias de inverno são escuros e curtos, e eu, não consigo fazer estes dias renderem mais... 
Há dias que fico furiosa, no fim de deitar a filhota, a minha bateria está no zero e não consigo fazer mais nada.
Há outros dias em que me sinto orgulhosa , pois no fim do meu amor pequenino adormecer, no fim daquele momento prazeroso entre mãe  e filha, eu já tenho as coisas do dia a dia feitas e permito-me relaxar...

Todos os dias, os difíceis e os mais fáceis, eu me lembro e agradeço, a grande ajuda que a minha Mãe me dá. 
...O que a minha vida seria mais pesada sem esta grande ajuda!

Toda a roupa cá de casa é da responsabilidade dela, da minha querida Mãe que se divide pela casa das filhas, cuidando das roupas e não só!

Aqui fica um grande beijinho a todas as mães que ajudam a facilitar a vida das filhas, nesta fase da vida em que as crianças são pequenas!
Foi assim com a minha avó, hoje é com a minha mãe, daqui a uns anos espero poder ser eu a dar uma mãozinha.

E por falar em mães, há uma mãe que admiro muito. 
Uma mãe que apesar das limitações de saúde ajuda a filha, numa fase tão mas tão difícil, ou mesmo trágica da vida da jovem. Vejo-a caminhar, uma longa caminhada que quase sempre me ofereço para dar uma boleia, e ela com um sorriso, agradece-me e diz que tem mesmo de caminhar... Onde é que esta senhora ainda vai buscar tanta força depois de uma vida tão cruel??? Só poder ser um grande coração de MÃE!
Que Deus proteja esta família!

Que Deus ilumine todas as mães!
Abençoada da filha que tem uma mãe por perto!

E um beijinho à minha amiga Mª Emília Simões que se enquadra perfeitamente neste post!

Sê feliz!

26 de fevereiro de 2015

Bolo das carmelitas :: Aprovado!

O meu bolo das Carmelitas ficou super saboroso :)

Separei massa mãe em três copos, e um deles até seguiu por correio para este cantinho, 
e eu ganhei uma nova fonte de inspiração para a cozinha, a Dália!
Com os três copos de massa entregues, está na hora de tentar receber mais um copo de massa mãe, ou de reinventar esta receita do zero!

Cá está a receita completa que acompanha sempre a massa:
Lembro que a tradição diz que a massa mãe tem que ser oferecida e que se tem que começar a fazer o bolo à 5ª feira para que o mesmo esteja pronto no sábado da semana seguinte.


5ª feira:          Verte-se o conteúdo do copo recebido para um recipiente maior e junta-se 1 caneca de açuçar e 1 caneca de farinha. NÃO SE MEXE.

6ª feira:          Mexe-se com uma colher.
Sábado:         NÃO SE MEXE.
Domingo:       NÃO SE MEXE.
2ª feira:          Junta-se 1 caneca de leite, 1 caneca de farinha e 1 caneca de açucar. NÃO SE MEXE
3ª feira:          Mexe-se com uma colher.
4ª feira:          NÃO SE MEXE.
5ª feira:          NÃO SE MEXE.
6ª feira:          NÃO SE MEXE.
Sábado:         Separam-se 3 meios copos da massa obtida (massa mãe) que se oferecem a 3 pessoas desejando “Sorte e Saúde”.

Ao resto da massa junta-se:
                        2 canecas de farinha;
                        1 ou ½ caneca de açúcar;
                        1 caneca de óleo;
                        1 caneca de leite;
                        1 caneca de amêndoas ou nozes picadas;
                        1 caneca de sultanas previamente enfarinhadas;
                        1 colher de chá de fermento;
                        2 ovos;
                        1 pitada de sal;
                        1 pitada de canela;
                        1 pitada de baunilha;
                        1 maçã em pedaços;
                        Raspa de 1 laranja.

Mistura-se tudo muito bem com uma colher e leva-se ao forno a 180ºC durante 40-45 minutos.

Demora 10 dias a fazer e poderia demorar 10 dias a comer, fica enorme, e mantém-se delicioso e fofinho!

13 de fevereiro de 2015

Bolo das Carmelitas :: 2ª dia - Sexta-feira

6ª feira: Hoje apenas se mexe com uma colher de pau.

Este bolo demora 10 dias a fazer.
A explicação que acompanha a receita: 
"É uma forma muito antiga de elaborar um bolo e reza a história que quem entrega o copo com a massa mãe é para desejar "Sorte e Saúde".
São necessários 10 dias para fazer o bolo, sem usar batedeira, nem frigorífico, nem outros aparelhos modernos.
A tradição diz que a massa mãe tem de ser oferecida e que se tem de começar a fazer o bolo à 5ª feira para que o mesmo esteja pronto no Sábado da semana seguinte."

12 de fevereiro de 2015

Bolo das Carmelitas :: 1º dia - Quinta-feira

No passado Sábado uma amiga deu-me uma parte da sua massa mãe de bolo das Carmelitas.
Esta massa foi trabalhada por ela, a partir de um pouco de massa que alguém lhe ofereceu também...
Portanto, isto será quase como uma corrente para desejar 
SAÚDE E SORTE
a quem ser oferece massa mãe.
Eu desconhecia este bolo das Carmelitas em forma de bons desejos e fiquei feliz por entrar nesta corrente e pôr as mãos na massa!
 Deve começar-se à Quinta feira, e neste 1º dia, apenas se deve colocar a massa mãe numa taça, adicionar:
1 - caneca de farinha
1 - caneca de açúcar
Não mexer.
Tenho a dizer que provei o bolo no Sábado e era muito bom, no dia seguinte era ainda melhor!

A explicação que acompanha a receita: 
"É uma forma muito antiga de elaborar um bolo e reza a história que quem entrega o copo com a massa mãe é para desejar "Sorte e Saúde".
São necessários 10 dias para fazer o bolo, sem usar batedeira, nem frigorífico, nem outros aparelhos modernos.
A tradição diz que a massa mãe tem de ser oferecida e que se tem de começar a fazer o bolo à 5ª feira para que o mesmo esteja pronto no Sábado da semana seguinte."

5 de fevereiro de 2015

O exaustor não chega para tudo?

Cuidado com os vapores na cozinha, fora da zona do exaustor...
Estragam cortinas, paredes...
Há muita dona de casa actual que tem aparelhos eléctricos que ajudam na hora de cozinhar.
Mas na maioria das cozinhas não há espaço suficiente para eles por baixo do exaustor...
E com as placas de vidro, todo o cuidado é pouco, temos de evitar pancadas, vibrações e calores extras...
Com esta peça feita à medida, resolvi o meu problema.
Fica a ideia!
Penso que seja útil em muitas cozinhas por aí!

Beijinhos,
Neuza


30 de janeiro de 2015

Pintar...


Pintei um quadro personalizado para uma princesa pequenina...
Estou super feliz com o resultado mas só posso mostrar dia 16...
Que saudades que eu tenho de pintar!!!
Beijinhos
Neuza